Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Booklovers

Escritores. Um projecto fotográfico de Fernando Dinis

The Booklovers

Escritores. Um projecto fotográfico de Fernando Dinis

Patrícia Müller

DSC_0647.jpg

DSC_0638.jpg

DSC_0648.jpg

DSC_0659.jpg

DSC_0662.jpg

DSC_0637.jpg

 

Patrícia Müller nasceu em Lisboa, em 1978. Estudou Comunicação Social, na Universidade Nova de Lisboa, e começou a vida profissional como jornalista da revista Elle. Colaborou com outros periódicos e estreou-se na televisão em 2000. Inaugurou a sua carreira de argumentista em 2002 e, desde então, tem escrito filmes, séries, telefilmes, novelas. Em 2014, lançou Madre Paula, romance histórico baseado na relação entre D. João V e uma freira de Odivelas. Uma Senhora Nunca é a sua primeira proposta totalmente ficcionada – aliás, parcialmente ficcionada, porque é uma história inspirada na bisavó da autora.  

 

© Fernando Dinis - All rights reserved

Cláudia Lucas Chéu

DSC_0504.jpg

DSC_0464.jpg

DSC_0434.jpg

DSC_0460.jpg

DSC_0472.jpg

 

Cláudia Lucas Chéu nasceu em Lisboa em 1978. Poeta, dramaturga e argumentista. É co-fundadora da Edições Guilhotina e da Teatro Nacional21. Frequentou o curso de Línguas e Literaturas Modernas e concluiu o curso de Formação de Actores da Escola Superior de Teatro e Cinema.

Tem publicados os textos para cena Poltrona – monólogo para uma mulher; Glória ou como Penélope Morreu de Tédio; Europa, Ich Liebe Dich; Violência – fetiche do homem bom; Círculo Onanista; Bank, Bank, You´re Dead, pelas edições Bicho-do-Mato/Teatro Nacional D. Maria II; A Cabeça Muda, pela Cama de Gato Edições; Curtas da Nova Dramaturgia - Memória, Edições Guilhotina, 2015. Publicou ainda a micro peça Circle Jerk na Revista de Artes Escénicas Galega Núa. 
Publicou em prosa poética o livro Nojo, pela (não) edições; o livro Trespasse (poesia), Edições Guilhotina, 2014; e Pornographia (poesia), Editora Labirinto, 2016. Em Julho de 2017 será lançado o seu último livro, Ratazanas™ (poesia), Selo Demónio Negro, São Paulo. Gosta de pensadores contemporâneos, Mahler e hambúrgueres.

 

© Fernando Dinis - All rights reserved